Substituições diárias (alimentares) que podem fazer diferença na balança

São diversas as substituições alimentares que podem estar sendo feitas durante o decorrer da vida, ainda mais quando o objetivo e perder peso e ganhar massa muscular. Porém, deve-se tomar cuidado com isso pois o organismo pode acabar sofrendo algum tipo de carência de nutrientes, portanto, recomendamos que procure auxílio médico antes de mais nada.

Todavia, vamos passar algumas dicas de como realizar trocas alimentares diárias sem perder o que realmente precisa.

Dicas

Sabe-se que para quem quer emagrecer e manter uma alimentação saudável, deve-se apostar nas proteínas, mas que ao mesmo tempo é preciso tomar cuidado com elas, pois algumas são ricas em carboidratos e gordura animal, como por exemplo: as carnes e o leite. Então, se queres se manter saudável e ainda garantir estabilidade no peso, invista em alimentos, como: verduras e legumes. 

Além deles ainda é possível estar fazendo pequenas  substituições como por exemplo: o leite pelo abacate. Segundo pesquisas, ele contém quase que a mesma quantidade de proteína que o leite, e que além de ajudar na perda de peso, ele é contém gordura boa, e é rico em fibras, o que ajuda a combater à hipertensão e ao mau colesterol.

Outro alimento que também pode estar sendo substituído por aqueles que são ricos em proteínas mas que contém carboidratos que engordam é a beterraba. Pesquisas apontam que seis pedaços dela corresponde  há um filé de frango. E o melhor de tudo é que além dela possuir baixa calória, age como antioxidante, beneficia o funcionamento do fígado e ainda contribui para o aumento de ferro no organismo.

Conte com auxilio médico para isso.
Créditos da Imagem: http://comofas.com/como-preparar-arroz-integral/
(Foto Reprodução/ Divulgação)

Agora algo que parece até ser impossível de acreditar, mas que faz toda diferença é a pasta de amendoim, ela pode estar sendo substituída em meio aos lanches da manhã e da tarde, por aqueles peitos de peru, que são uma verdadeira bomba calórica e de sódio. Contudo, ela possui cerca de 28% de proteína em sua composição, age como antioxidante e ajuda na prevenção de doenças cardiovasculares.

Outros alimentos que podem estar sendo substituídos, são:

✦ Arroz normal pelo integral. 

✦ Filé de frango pelo coco.

✦ Filé de frango pela sopa tipo Missô. 

✦ A carne vermelha pelo grão de bico, arroz integral, aveia, e outros. 

Ferritina alta: o que comer?

A ferritina é uma proteína do corpo humano responsável pelo armazenamento e liberação de ferro de forma controlada no organismo. Praticamente todos os seres vivos tem a capacidade de produção dessa proteína, como por exemplo, as plantas, bactérias e animais.

Para o ser humano a ferritina funciona como um elemento regulador contra o déficit e sobrecarga de ferro. O ferro é um elemento essencial para que o corpo humano funcione de forma adequada, pois este mineral é indispensável para formação da hemoglobina, a qual está presente nos glóbulos vermelhos e tem a função de fazer o transporte de oxigênio por todas as partes do corpo.

Caso haja uma deficiência de ferro no organismo várias complicações médicas podem vir a surgir. Para fazer o controle e a medição dessa proteína é necessário fazer o exame de ferritina, que apontará uma análise sobre as reservas de ferro que o corpo tem.

Observação: Os órgãos que apresentam a maior quantidade de ferritina são o baço, a medula óssea e o fígado.

O feijão é fonte de ferro.
Feijão.
(Foto: Reprodução)

A ferritina geralmente se eleva quando o paciente tem gripe, pneumonia, câncer, gastroenterite ou simples resfriados, pois se trata da presença de um processo inflamatório agudo e crônico dentro do sistema imunológico.

Nesses casos, pode acontecer dos níveis de produção de ferritina se triplicarem sem ocorrer aumento de ferro no corpo.

Quando se tem os níveis de ferritina altos é necessário fazer mudanças imediatas nos hábitos alimentares e dietas. Entretanto, os alimentos com ferro, como a carne, lentilha e feijão não são os únicos vilões neste processo.

Várias condições metabólicas propiciam um descontrole na capacidade do fígado lidar com o metal, como por exemplo, a hepcidina, um hormônio responsável por este controle. Já a frutose (um tipo de açúcar), geralmente compromete o funcionamento regular do órgão, aumentando assim os níveis de ferritina, como nos de ácido úrico, de gordura intrahepática e causa também uma resistência a insulina.

Dieta recomendada para redução da ferritina:

  • Dieta com no máximo 7% de valor calórico proveniente de gordura saturada.
  • Ingerir quantidade menor de frutose.
  • Consumir carboidratos com baixo índice glicêmico.
  • Nível controlado de sódio.
  • Consumir no mínimo 30 gramas de fibras por dia.
  • Controle na quantidade de ferro ingerida.
  • Inserir chá verde e alimentos ricos em cálcio na alimentação.
  • Suplementação de vitaminas E e D.
  • Oferta de antioxidantes caso necessário.
  • Restrição maior quanto ao consumo de bebidas alcoólicas.
  • Indicação de exercícios aeróbicos e resistidos.
  • Uso de substâncias como silimarina, cafeína e cúrcuma.
  • Não usar panela de ferro para preparar refeições.

Carboidrato engorda mais que proteína

As dietas e outras práticas realizadas nos dias de hoje sempre nos deixam com diversas dúvidas. E devido a isso que estamos aqui para esclarecer algumas dúvidas. Hoje iremos abordar sobre o funcionamento do carboidrato e da proteína, que são fundamentais para a saúde do ser humano.

Todos nós sabemos que o carboidrato é responsável por nos disponibilizar energia, por tanto ele é indispensável para que o nosso corpo consiga funcionar. E já às proteínas  nos ajudam nas atividades tais como:  reconstrução dos tecidos e músculos, eliminação da gordura e dentre outros.

Nem sempre o que vemos, parece ser verdade.
Qual engorda? (foto:reprodução)

Por tanto, não podemos deixar de tê-los em nossa dieta ou reeducação alimentar. Uma dúvida: “se eu consumir qualquer um dos dois em excesso eu vou engordar?”  Sim, você vai engordar! Lembre-se que tudo em excesso faz  mal. Mas não é esse o questionamento que está nos intrigando hoje, mas sim se o carboidrato pode engordar mais que a proteína.

 Para responder essa pergunta quero que você faça uma breve analise dos alimentos que possui carboidrato e proteína, em seguida peço que veja qual conjunto se ingerido em grande quantidade vai fazer com que ganhe massa gorda. Feito isso nem preciso lhe dizer qual é a verdadeira resposta.

Analise

Lembrando que existem dois tipos de carboidratos, o simples e complexo. E o mesmo vale para a proteína, que pode ser vegetal ou animal. Por tanto, saiba observar bem os alimentos que estão presentes em sua mesa, pois a resposta para cada organismo vai ser diferente.

> Carboidrato: doces, açúcar refinado, pão francês, mel, geleia de frutas, melancia, uva passa, cereais , arroz branco, macarrão, pipoca, refrigerantes, lentilhas, grão de bico, centeio.

Lembre-se, basta observar bem o que esta comendo.
Carboidratos X Proteínas (foto:reprodução)

> Proteína: Arroz, feijão, ervilhas, milhete, lentilha, trigo, quinoa, milho, arroz integral, ervilhas, frango, peru sem pele, clara de ovo e peixes.

Clara de ovo ganho muscular

A alimentação é o ponto principal da saúde, principalmente quando a pessoa prática esportes físicos. Por tanto é interessante estar de olho nisso. E pensando nesse assunto, a equipe do “Acesse Saúde” decidiu abordar sobre a clara de ovo e seus benefícios para o ganho muscular. E este é um dos alimentos mais consumidos por atletas.

Existem alguns alimentos que possuem certa quantidade de nutrientes, por exemplo: a carne, que é um dos alimentos mais consumidos pelo homem. Ela possui uma carga alta de aminoácidos, que é importante para a criação das proteínas e  consequentemente formam as fibras musculares, proporcionando o aumento da massa muscular.

Nem sempre gostamos de um alimento até que descobrimos seus nutrientes.
Clara de ovo (foto:reprodução)

E isso que acontece com a clara de ovo. Ele é rica em albumina, que é nada mais do que a proteína animal. Porém os seus reagentes são um pouco mais satisfatórios do que a proteína encontrada na carne. Pois além dela ajudar no crescimento dos músculos, ela também faz a separação dos mesmos e causa a sensação de saciedade por mais tempo.

Dica: coma claras de ovo antes de dormir, pois a recuperação muscular será mais rápida e o ganho também.

Se não é muito fã de ovo? Compre a albumina.  A albumina pode ser encontrada nas farmácias. Mas atenção, tome cuidado com a quantidade em que irá consumi-la, pois tudo em excesso faz mal à saúde. Por tanto, passe antes por uma consulta nutricional para depois aderi-la em sua dieta.

Tome cuidado com quaisquer tipo de suplementação, pois as vezes ela pode conter alguma substância que te faça mau.
Albumina- Foto Reprodução

Observação: a Albumina de 500 gramas, sendo em pó, pode ser encontrada  no valor de aproximadamente R$35 ou mais. 

Dica: existem duas maneiras de estar cozinhando o ovo. O modo tradicional, com a casca e outra o quebrando dentro da água fervente. Sim, o ovo com a água, como mostra a foto logo mais abaixo.

E bem simples de fazer. Basta quebrar o ovo dentro da água e deixar cozinhar.
Ovo em água (foto:reprodução)

O que comer antes de dormir na ceia, para aumentar os músculos

Muitas pessoas estão indo em busca dos melhores exercícios físicos, da alimentação adequada, roupas mais leves e dos líquidos mais favoráveis.

E essa coisa de ficar com os pés nas nuvens não anda dando muito certo. Por tanto se você é daqueles que pretende entrar para esse mundo, onde a realidade é realizar os desejos com as próprias mãos e passos no chão, preste atenção nas dicas que iremos dar logo a seguir. Tratam-se  de alimentos que podem estar sendo consumidos antes de dormir, no caso na ceia.

Dicas

Mas daí vem a questão: O que comer então?

*Bom, a primeira coisa que devemos saber é que, só deve comer oito horas antes de acordar.

E bom comer de três em três horas e dormir no minimo nove horas, para que o corpo consiga descansar.
Cuidado com as horas (foto:reprodução)

>Mas eu não tenho um horário fixo para dormir. O que eu posso fazer?

É simples, basta ter um horário para acordar. Faça um planejamento dos seus horários, para que nada saia do planejado.

Atenção: a quantidade não podemos opinar muito, pois cada individuo possui o organismo diferente. Então, não use a dieta do vizinho achando que vai adiantar em você, pois não vai dar  certo

Alimentos

Agora sim, vamos aos alimentos indicados para se estar ingerindo, antes de dormir. E para que possam compreender melhor, iremos separar eles, por nutrientes, no caso: carboidrato, proteína e lipídio.

Estranho vê o nome carboidrato no momento da última alimentação, não é?! Muitos tem medo dele não ser absorvido durante o jejum da madrugada ou melhor, quando está descansando. Mas pode ficar tranquilo que isso não acontece. Saibam que o carboidrato, quando em baixa ou até mesmo média quantidade, faz com que a função do glicogênio muscular seja realizado.

Ambos alimentos podem estar sendo ingeridos durante o dia, também.
Batata doce, aveia e arroz integral (foto:reprodução)

 

As proteínas são as mais importantes no momento da ceia, pois são elas que fazem com que o anabolismo aconteça por completo. Mas atenção, ela tem de conter valor biológico tanto alto como baixo, pois pode não funcionar.

Esses alimentos devem ser consumidos em pequena quantidade, apesar de serem essenciais.
Leite, ovos e carne magra. ( foto:reprodução)

Alimentos indicados: Carnes, ovos, amendoim e leites. 

E por fim, os lipídios. Eles não são tão importantes, porém devem ser utilizados para o retardo do esvaziamento gástrico. Pode estar acrescentando-os em sua dieta. E dentre os alimentos indicados, nessa área estão: a gema de ovo, os óleos e as carnes. 

Todos eles podem estar sendo consumidos, mais moderadamente.
Óleos Vegetais, carnes magras e gema de ovo. (foto:reprodução)

 É tendo uma alimentação adequada antes do sono, que se consegue obter bons ganhos e proporcionar o corpo no estado que ele precisa ficar, no caso o anabólico. Por tanto, organize a sua dieta, para que consiga almejar os seus objetivos.

Feijão pode na dieta da proteína

Ele pode ser preto, branco, marrom ou amarelinho, mas o que não pode mesmo é faltar na mesa do brasileiro. Se ainda não adivinhou do que estamos falando, aqui vai mais uma dica: ele é rico em proteína vegetal e cai bem com quase todos os alimentos derivados de sal. Estamos falando do feijão.

Pois é, para quem tem essa dúvida e preocupação sobre o feijão ser incluído ou não na dieta da proteína, pode ficar despreocupado, iremos esclarecer tal dúvida. A resposta é sim, o feijão não só pode como deve ser incluído na dieta.

Ele pode ser preparado sem nenhum tipo de tempero, basta com que você o misture com outros alimentos, para não sentir o seu gosto tão forte.
Feijão Carioca (foto: reprodução)

Além de ser uma ótima fonte de proteína, ele também possui carboidrato e fibras. Acaba por complementar todos os nutrientes necessários que o corpo necessita. Por tanto, quando for montar a sua dieta, não precisa ter medo de incluir o feijão, basta apenas saber colocar a quantidade certa no prato.

E para quem não sabe ele possui diversos benefícios e previne diversas doenças como: hipertensão, distúrbio cardiovascular, diabete, obesidade, câncer e ainda ajuda a controlar as taxas de açúcar no corpo.

Mas atenção, ele também não deve ser consumido em grande quantidade, pois possui ferro e quando ingerido em grande quantidade algumas combinações do sangue e de alguns órgão. Então, quando for se servir coloque uma porção de no máximo 150 gramas. Fazendo isso você também evita calórias.

Exemplo: 100 gramas de feijão equivale a 76 calorias. 

Sempre que for ao supermercado e passar pela prateleira, não esqueça de pegar o feijão. Pois ele é rico em diversos nutrientes e cai super bem na dieta, na quantidade certa. Confira abaixo à dica de alimentos que podem estar sendo colocados em sua refeição no horário do almoço.

Atenção: Dependendo do seu horário de jantar, essa dieta do arros, feijão, carne magra, legumes e verduras, também pode ser incluída.
Dieta elaborada- Foto Reprodução

Dica: Não tenha medo de colorir o seu prato. 

150 gramas Arroz integral

150 gramas Feijão

100 gramas carne magra

A vontade legumes + verduras.