Acesse Saúde » Alimentação e Suplementos » Proteínas: Tipos e função na construção dos músculos

Proteínas: Tipos e função na construção dos músculos

As proteínas constituem a principal matéria prima para construção muscular. No artigo a seguir conheça quais não podem faltar na dieta de um marombeiro.

O Ganho de massa muscular é um dos intentos mais importantes e complexos dentro da musculação, e como é evidente, os padrões de beleza impostos pela indústria da moda reverberam de forma latente nessa busca, cada vez mais marcada pelo imediatismo. O que causa uma grande dualidade, já que o ganho de músculos mais avantajados de forma natural deve ser encarado com um processo lento e paulatino.

Para conseguir a hipertrofia muscular devemos nos atentar especialmente para a alimentação, mudando hábitos e montando um cardápio que capaz de fornecer o material e a energia necessária para que os músculos consigam se desenvolver, e é ai que entram as proteínas.

Como todo marombeiro deve saber as proteínas estão presentes em quase todas as estruturas do nosso corpo, logradas nas células, tecidos e, por conseguinte, músculos. Além disso, são essenciais na coagulação sanguínea, produção hormonal e criação de anti-corpus entre diversas outras coisas que as tornam primazes não apenas para quem quer ficar “ grande”, mas para a saúde das pessoas em geral.

Concluímos com isso que a proteína é a principal matéria-prima para a construção e reconstrução muscular, quando rompemos as fibras dos músculos durante o treino os aminoácidos entram em ação regenerando esses filamentos tornando os mais fortes e também maiores. Existem as proteínas de alto valor biológico a qual merece maior atenção de um culturista, essas conseguem suprir melhor as necessidades do organismo por trazerem uma composição mais completa de aminoácidos essenciais em sua cadeia, entre eles Lisina, Metionina, Fenilanina, Treonina, Triptofano, Isoleucina, Leucina e Valina. Uma alimentação deficiente dessas substâncias pode prejudicar em muito os seus ganhos na musculatura. Muitos desses pode ser encontrados em alimentos básicos como clara de ovo, peixes, carne branca, carne vermelha e lacticínios com pouca concentração de gordura.

As vezes mesmo com uma dieta balanceada e regrada não conseguimos suprir toda as necessidade diárias de proteína e é chegada a hora de suplementar. Uma das vantagens dos suplementos é que conseguem trazer em sua fórmula quantidades de nutrientes específicos talvez não encontradas em alimento nenhum, além de mais facilidade para a vida do atleta, nesse tocante quatro substâncias figuram entre as mais utilizadas: Whey Protein, Albumina, Caseína e Proteína da carne.

Whey Protein: obtido no processo de filtragem do soro do leite, é talvez a proteína mais conhecida no mundo, consegue unir uma maior quantidade de aminoácidos, altas quantidades de bcaa’s e ainda é um poderoso anti-coagulante.

Albumina: antes da popularisação do Whey, a Albumina era o principal fonte proteica dos marombeiros, consegue também reunir todos os aminoácidos essenciais e é retirada principalmente no ovo, no leite, e com presença de destaque no plasma sanguíneo.

Caseína: embora seja menos comentada em relação a suas irmãs já citadas, consegue suprir com excelências nossas necessidades, por ter uma alta concentração argina promove a produção de GH o que garante a ela pontos importantes.

Proteína da carne: mais popular como Carnivor, está ganhando força nos shakes, mostrando-se uma ótima opção ao Whey Protein, por conseguir trazer quantidades significativas de creatina e bcaa,s. Pesquisas afirmam que alcança ainda maiores porcentagens de aminoácidos do que as demais.

Outras Dicas

      

Mais informações por E-mail


Comentários para: Proteínas: Tipos e função na construção dos músculos