Como fortalecer a lombar hérnia de disco

O corpo humano é composto por uma complexa estrutura de sistemas, tecidos, órgãos, funcionalidades, entre outras demais categorias de desempenho que visam a promoção de movimentos, bem-estar e sobrevivência.

Quando algum desses pontos se apresenta com desordens, devido a fatores internos ou externos, os desconfortos são destacados com variados pontos de frequência e intensidade, principalmente quando afetam a dimensão da coluna cervical ou espinha dorsal.

Essa área estende-se do crânio até a pelve, através de sete vértebras e discos intervertebrais que se localizam entre elas. O apoio disponibilizado por esses discos, pelos músculos e ligamentos é responsável por absorver os impactos físicos diários de todos os seres humanos.

A região lombar é uma das mais expostas aos movimentos, sendo ainda uma das que mais suportam cargas diante das atividades propostas cotidianamente. Por se tratar de uma área tão fundamental e utilizada, os desgastes se apresentam constantemente, com relevância através da hérnia de disco.

O agachamento ajuda a fortalecer a lombar quando efetuado de maneira correta.
Agachamento.
(Foto: Reprodução)

Os movimentos repetitivos do corpo provocam anomalias nos discos intervertebrais, fazendo com que eles se desloquem do seu lugar, ficando comprimidos em outras dimensões, onde as raízes dos nervos geram pressões intensas sobre eles e por consequência os seguintes sintomas:

  • Dores;
  • Fraqueza;
  • Prostação;
  • Sensação de formigamento;
  • Dor nos braços e nas pernas.

As pessoas que fazem ações repetitivas no trabalho rotineiramente, carregam peso, ficam muito tempo na mesma posição, possuem problemas nos ossos, indivíduos jovens, adultos e idosos são os públicos mais propensos para desenvolver esse tipo de patologia.

O que fazer?

O mais recomendado nesses casos é que a ajuda médica seja procurada o quanto antes. Assim um diagnóstico específico do quadro do paciente poderá ser realizado, destacando o grau que o distúrbio se encontra.

Além da análise clínica, os profissionais envolvidos no diagnóstico irão promover testes de sensibilidade, exames neurológicos, raio-x, eletromiografia, mielograma, etc.

Tratamento

Os procedimentos manipulados para o tratamento variam entre repouso, uso de medicamentos, mudança nos hábitos de vida, sessões de fisioterapia e procedimentos cirúrgicos – em situações mais graves.

Dicas para fortalecer a coluna

  • Manter o corpo sempre na postura correta, ereta;
  • Ter bastante cuidado ao fazer movimentos de levantar, sentar, agachar, levantar;
  • Fazer alongamentos bem devagar regularmente;
  • Optar sempre pelos exercícios físicos que são desempenhados deitado ou em pé;
  • Fazer massagem na região para potencializar o relaxamento muscular;
  • Dormir bem todas as noites, mantendo o repouso e o descanso em dia;
  • Evoluir a intensidade e frequência dos treinos apenas quando o corpo aumentar sua resistência – processo que demora um pouco para demonstrar resultados, portanto, paciência.

Aviso!

As descrições contidas neste artigo servem apenas para pesquisas e estudos. Caso necessite de mais informações e/ou orientações, busque auxílio médico.

Como emagrecer com caminhada e corrida

O ganho de peso vem se demonstrando alarmantemente na vida de milhares de pessoas e por essa razão, os processos de emagrecimento estão sendo bastante aderidos por públicos de todos os gêneros e faixas etárias no mundo.

Além da saúde, muitos desses indivíduos também se preocupam com a sua estética física, bem-estar e autoestima, o que os impulsionam ainda mais a querer possuir taxas equilibradas de IMC (Índice de Massa Corporal) – de acordo com suas características singulares e funcionamento do metabolismo.

Para conseguir atingir todos esses objetivos é essencial que uma boa alimentação seja dinamizada, assim como a prática de exercícios físicos regulares. As modalidades aeróbicas são as mais recomendadas, principalmente para os iniciantes e pessoas que estão muito acima do peso.

A corrida ajuda a emagrecer.
Corrida.
(Foto: Reprodução)

As caminhadas e corridas são os exercícios mais fáceis e práticos de realizar e ainda proporcionam resultados incríveis em pouco tempo. Sua efetuação pode ser articulada em academias, parques, ruas, centros esportivos, entre outras demais localidades.

Para as pessoas que desejam aderir esse estilo de treino com o foco em emagrecimento, o mais indicado é o intercalamento dos dois exercícios, ou seja, a manipulação da variação de caminhada e corrida em trechos curtos ou médios.

Esta prática é denominada pelos profissionais como treino intervalado ou caminhada alternada, pois altera ritmos fortes, moderados e fracos. Este processo estimula o organismo, fazendo com que ele perca gordura e metabolize o açúcar encontrado no corpo em forma de carboidrato.

Como fazer?

Não existe um modelo específico de quantidade de tempo e exercícios para ser efetuado, porque cada indivíduo irá elaborar o seu através da seguinte sequência:

  • Andar em ritmo moderado – caminhada padrão;
  • Correr em ritmo moderado;
  • Andar ou correr em ritmo forte.

Essa ordem deve ser seguida e repetida cronometradamente, com um minuto em cada modalidade de exercício, por exemplo. O tempo total do treino deve durar entre 10 à 40 minutos – quanto mais o período for menor, mais intenso deverão ser os exercícios e as intercalações de picos de esforços.

Dicas

* Este treino pode ser realizado na esteira ou na rua e para os iniciantes é primordial que um acompanhamento com um profissional seja dinamizado;

* A intensidade e frequência das variações vão depender das respostas dadas pelo corpo e é muito significativo que esse processo comece com tranquilidade, sem forçar a estrutura física, caso contrário, lesões poderão se apresentar em pouco tempo;

* É importante que bons tênis sejam utilizados para amortecer bem o atrito do corpo com o solo, com relevância nos treinos de rua, além de roupas leves e frescas.

Alimentos anticâncer

O câncer é uma das doenças que mais preocupam os seres humanos devido a intensidade que acomete o organismo, proporcionando danos severos a sua estrutura através do crescimento desordenado de células nos tecidos, podendo elas serem neoplasias malignas ou benignas.

Os tumores podem se apresentar em várias partes do corpo ou se manifestar em uma localidade e se espalhar para outras regiões através da metástase. Sua complexidade compreende mais de 100 tipos distintos de enfermidades.

Suas causas são completamente variadas, tendo sempre a interligação de razões intrínsecas e extrínsecas. Atualmente, estima-se que entre 80% à 90% dos cânceres são resultantes de fatores ambientais, pelo contato excessivo a certos compostos, como o cigarro (fumar), a exposição a luz solar, etc.

Alimento anticâncer potente.
Tomate.
(Foto: Reprodução)

Os fatores de risco dos cânceres podem ser herdados ou encontrados no meio externo no decorrer da vida do paciente. Os maus hábitos propiciados no dia a dia são os motivos mais relevantes em relação a determinação dos tipos de tumores.

Os métodos de prevenção e contenção desses transtornos vem sendo estudados e elaborados diariamente por especialistas de todo o mundo. As pesquisas qualitativas e quantitativas, os testes, as coletas e experiências são extremamente relevantes para a busca de saídas que possam auxiliar no tratamento e combate ao câncer.

Uma das últimas descobertas destacadas por esses estudiosos é a lista dos alimentos anticâncer, ou seja, uma recomendação de alimentos que possuem propriedades para a prevenção contra essa patologia, principalmente as que afetam a mama, o pulmão e a próstata.

Para ajudar os pacientes e pessoas próximas a lidar com essa dinamização alimentar, a farmacêutica espanhola María Tránsito López escreveu e publicou o livro: A Dieta Anticâncer-Prevenir é o melhor Remédio. A versão traduzida por Téo Lorent tem cerca de 200 páginas e custa apenas R$ 34,90 reais.

Nesta publicação, além de citar os produtos que podem ser aliados ao combate ao câncer, a autora ainda evidencia estratégias benéficas para a articulação do preparo dos elementos, sua higienização e a quantidade de consumo. Confira a seguir os poderosos alimentos anticâncer citados por María:

Alho: os compostos fitoquímicos apresentados neste vegetal são capazes de persuadir as células cancerígenas, fazendo com que elas se suicidem (pelo processo apoptose). As formações de tumores por consequência são reduzidas, como na região gástrica e mamária;

Chá verde: a catequina é um dos fitonutrientes apresentados nesse chá, sendo um dos compostos que promovem o combate as células cancerígenas por causa do seu poder antioxidante e anti-inflamatório;

Couve: o poder quimiopreventivo das folhas desse vegetal são proporcionados pela sua elevada concentração em glucosinalatos, que ao serem rompidos dão lugar a nutrientes que previnem várias formações cancerígenas, como o indóis e isotiocianatos;

Tomate: este fruto é rico em licopeno e auxilia no combate ao câncer porque consegue proteger as células do organismo, com relevância as encontradas na próstata, diminuindo as chances de proliferação das células cancerígenas;

Uva: a substância encontrada nesta fruta, a resvetratrol, é encontrada nas suas sementes e pele, sendo uma das grandes responsáveis pela prevenção do início do processo canceroso, devido ao seu poder antinutagênico;

Vitamina C: as propriedades antioxidantes dos alimentos que possuem vitamina C (com relevância nas frutas) ajudam a bloquear os efeitos dos radicais livres, além de promover a sua eliminação e prevenir a manifestação de substâncias cancerígenas, como a nitrosamina.

Atenção!

Antes de montar uma dieta com esses alimentos, é importante que um bom médico oncologista, clínico ou outro especialista em tumor seja procurado, porque algumas das propriedades destacadas acima possuem contraindicações para alguns casos.

Dieta para quem tem gasto energético acima de 600 kcl

Estar bem com a própria autoestima e saúde é algo fundamental, tanto para as mulheres quanto para os homens porque ambos buscam constantemente estar em forma, tendo um metabolismo mais acelerado, uma imunidade com elevada resistência e um corpo escultural.

Por essas e outras razões os hábitos de vida fitness vem sendo aderidos por milhares de pessoas no Brasil e no mundo, onde os indivíduos adotam novos procedimentos alimentares, rotinas de exercícios físicos regulares, entre outros métodos benéficos que promovem resultados positivos em tempo curto, médio ou longo – de acordo com as características específicas de cada um.

O emagrecimento é uma das buscas mais intensas da sociedade quando é relatado o assunto de hábitos fitness, pois a maioria dos cidadãos atualmente se encontram acima do peso – independente da idade ou gênero -, estando alguns deles com sérios distúrbios no organismo, como a obesidade, hipertensão, colesterol alto e diabetes. Mas também existem casos em que desejam e/ou precisam ganhar massa magra, articulação que também requer esforço.

Gasto calórico x Gasto energético x Dieta

Através desses três tópicos veremos a seguir como funciona o processo de ganho e perda de peso de uma maneira completamente saudável e dentro dos padrões dos traços inerentes de cada pessoa. Preste atenção em todos os detalhes citados e veja como esse processo é muito mais complexo do que muitos abordam e/ou acreditam.

Dieta para quem tem gasto energético acima de 600 kcl
Alimentação saudável.
(Foto: Reprodução)

Gasto calórico

O gasto calórico basal corresponde a quantidade de energia gasta pelo organismo para manter suas funções vitais, sendo a maior porcentagem dela essencial para a nossa sobrevivência. Para saber os valores medianos desse processo, basta seguir as fórmulas abaixo:

» Mulheres: (0,062 * peso (kg) + 2,036) * 239 = gasto calórico diário.
Exemplo: (0,062 * 60 quilos + 2,036) * 239 = cerca de 1.376 calorias.

» Homens: (0,063 * peso (kg) + 2,896) * 239 = gasto calórico diário.
Exemplo: (0,063 * 80 quilos + 2,896) * 239 = cerca de 1.897 calorias.

Os valores dos cálculos (exemplos) acima correspondem a quantidade de gasto calórico diário. Especialistas da área da saúde afirmam que as pessoas que manipularem dietas com níveis abaixo do valor obtido em seu cálculo e/ou aumentarem o seu gasto energético através de exercícios físicos conseguirão emagrecer com sucesso. Já as que aumentarem as calorias e articularem o seu treino de forma específica poderão elevar e definir sua musculatura.

Gasto energético

O gasto energético se trata da adição das atividades e exercícios feitos ao longo do dia, sendo ainda um aspecto extremamente relevante para que os seres humanos desempenhem suas funções vitais e se mantenham nutridos ao longo de todo o dia.

Antes de fazer o cálculo desse processo, fique atento as seguintes taxas de atividade:

» Sedentários: 1.2 pessoas que fazem pouquíssimo ou nenhum exercício.
» Pouco ativo: 1.375 pessoas que se exercitam de forma leve entre 1 a 3 dias por semana.
» Moderadamente ativo: 1.555 pessoas que se exercitam de forma moderada entre 3 a 5 dias por semana.
» Altamente ativo: 1.725 pessoas que se exercitam de forma pesada, entre 5 a 6 dias por semana.
» Extremamente ativo: 1.9 pessoas que se exercitam de forma pesada diariamente, uma ou mais vezes por dia.

Fórmulas

Observação: Os números acima que estão em destaque, deverão ser utilizados nas fórmulas, sendo colocados no local onde encontra-se o TA (Taxa de Atividade):

» Mulheres: MB = TA * {655 + [(9,6 * peso em quilos) + (1,8 * altura em centímetros) – (4,7 * idade em anos)]}
Exemplo: MB = 1.375 * {655 + [9,6 * 60 quilos) + (1,8 * 1,59) – (4,7 * 20 anos)]}
Resultado: MB = 1,332.75 gasto energético diário.

» Homens: MB = TA * {66 + [(13,7 * peso em quilos) + (5 * altura em centímetros) – (6,8 * idade em anos)]}
Exemplo: MB = 1.55 * {66 + [(13,7 * 80) + (5 * 175) – (6,8 * 26)]}
Resultado: MB = 1,768.75 gasto energético diário.

Estudos revelam os seres humanos de pelo menos 38 a 40 Kcal/h/m² de energia para que o organismo em repouso consiga se manter em funcionamento e em bom estado. Para quem pratica exercícios físicos regularmente, esse valor com certeza irá ser maior do que para os não desportistas.

Dieta

A alimentação é considerada como a particularidade que rege 70% dos resultados do nosso corpo, em relação a sua área interna e externa. Por isso, é essencial que os produtos ministrados nas refeições diárias sejam nutritivos, com poucas calorias e saudáveis.

Os alimentos para emagrecer e ganhar massa magra são basicamente os mesmos, a única parte que diferencia esses casos é a quantidade de calorias que poderá ser consumida por cada um deles ao longo do dia. As bebidas também influenciam nesses resultados, por isso, é importante ficar atento.

Depois de definir o gasto calórico basal e o energético, chega o momento de montar a dieta. O portal disponibilizará a seguir uma tabela nutricional para que esse processo possa ser feito individualmente, possibilitando que cada leitor consiga formular seu cardápio de acordo com os seus níveis obtidos e as metas que desejam conquistar nos próximos meses.

Como deve ser a dieta?

As refeições deverão ser elaboradas de maneira fracionada, ou seja, de três em três horas aproximadamente.

Ficar em jejum e pular refeições é extremamente contraindicado, porque pode desestabilizar o organismo, além de diminuir as ações metabólicas.

A alimentação balanceada para ganho e perda de peso deverá estar sempre associada a verduras, frutas, legumes, oleaginosas, fibras, proteínas e carboidratos de baixo índice glicêmico.

Deve ser evitada as refeições preparadas com frituras, gorduras, açúcares, além de sal e temperos completos, refrigerantes, doces, farinhas, massas, amidos e carboidratos com alto índice glicêmico.

É importante que nenhum alimento seja consumido em elevada quantidade.

Quanto mais coloridas as refeições forem, mas nutritivas serão.

No “dia do lixo”, o aconselhável é que o indivíduo escolha algo que goste de comer ou que esteja com desejo e consuma em uma das refeições do dia, de preferência antes das 18 horas da tarde. Nesse caso também não é indicado exagerar, porque o aperitivo é só para “matar a vontade”.

No intervalo das refeições é recomendado que muita água seja ingerida, para hidratar o organismo e evitar a retenção de líquido.

Um bom conselho que também não pode faltar nesse processo é prestar atenção no que está comendo, mastigar muitas vezes e devagar, para sentir o gosto dos ingredientes, triturando-o bem antes de deglutir.

Tabela nutricional

Observação: As bebidas e alimentos disponibilizados a seguir correspondem aos mais consumidos atualmente, mas isso não quer dizer que tenham que ser adicionados a dieta. Preste muita atenção nas descrições após a lista para que os resultados obtidos não sejam contrários!

Frutas

» Abacate: 1 porção (100 g) possui cerca de 177 calorias.
» Abacaxi: 1 fatia (80 g) possui cerca de 50 calorias.
» Banana-da-terra: 1 unidade (100 g) possui cerca de 117 calorias.
» Banana-maçã: 1 unidade (65 g) possui cerca de 72 calorias.
» Banana-nanica: 1 unidade (90 g) possui cerca de 87 calorias.
» Banana-prata: 1 unidade (65 g) possui cerca de 55 calorias.
» Caju: 1 unidade (100 g) possui cerca de 37 calorias.
» Castanha de caju: 1 xícara de chá (150 g) possui cerca de 835 calorias.
» Coco ralado fresco: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 50 calorias.
» Goiaba vermelha: 1 unidade (100 g) possui cerca de 43 calorias.
» Kiwi: 1 unidade possui cerca de 46 calorias.
» Laranja: 1 unidade possui cerca de 46 calorias.
» Limão: 1 unidade possui cerca de 12 calorias.
» Maçã verde: 1 unidade (130 g) possui cerca de 79 calorias.
» Maçã vermelha: 1 unidade (130 g) possui cerca de 85 calorias.
» Mamão maduro: 1 fatia (100 g) possui cerca de 36 calorias.
» Manga: 1 unidade (350 g) possui cerca de 230 calorias.
» Maracujá: 1 unidade (50 g) possui cerca de 28 calorias.
» Melancia: 1 fatia (100 g) possui cerca de 24 calorias.
» Melão: 1 fatia (70 g) possui cerca de 19 calorias.
» Morango: 9 unidades (100 g) possui cerca de 43 calorias.
» Pera: 1 unidade (110 g) possui cerca de 68 calorias.
» Pêssego: 1 unidade (150 g) possui cerca de 63 calorias.
» Tangerina: 1 unidade (100 g) possui cerca de 50 calorias.
» Uva passa: 1 colher de sopa (18 g) possui cerca de 54 calorias.

Grãos, legumes e verduras

» Arroz branco cozido: 1 colher de sopa (25 g) possui cerca de 41 calorias.
» Arroz integral cozido: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 22 calorias.
» Abóbora: 1 porção (100 g) possui cerca de 40 calorias.
» Agrião: 1 porção (100 g) possui cerca de 28 calorias.
» Alface: 2 folhas (20 g) possui cerca de 4 calorias.
» Azeitona verde: 1 unidade (4 g) possui cerca de 5 calorias.
» Batata-doce assada: 1 unidade (100 g) possui cerca de 143 calorias.
» Batata-doce frita: 1 unidade (100 g) possui cerca de 383 calorias.
» Berinjela: 1 unidade (250 g) possui cerca de 489 calorias.
» Beterraba: 1 pequena (125 g) possui cerca de 55 calorias.
» Brócolis: 1 pires de chá (80 g) possui cerca de 23 calorias.
» Cenoura: 1 unidade (100 g) possui cerca de 45 calorias.
» Couve-flor cozida: 1 porção (100 g) possui cerca de 41 calorias.
» Ervilha em conserva: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 19 calorias.
» Espinafre: 1 pires de chá (100 g) possui cerca de 38 calorias.
» Feijão-branco cozido: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 2 calorias.
» Feijão-marrom cozido: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 78 calorias.
» Feijão-preto cozido: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 14 calorias.
» Pepino cru com casca: 1 unidade (150 g) possui cerca de 21 calorias.
» Pepino cru sem casca: 1 unidade (150 g) possui cerca de 5 calorias.
» Repolho: 1 porção (100 g) possui cerca de 33 calorias.
» Tomate maduro: 1 unidade (100 g) possui cerca de 20 calorias.

Carnes

» Alcatra: 2 fatias (150 g) possui cerca de 301 calorias assada e 350 calorias frita.
» Almôndega caseira de carne moída: 1 unidade (30 g) possui cerca de 31 calorias.
» Almôndega de frango: 1 unidade (25 g) possui cerca de 54 calorias.
» Sobrecoxa de frango assada: 2 unidades (100 g) possui cerca de 109 calorias.
» Bacon: 1 fatia (10 g) possui cerca de 54 calorias e 2 cubos fritos (30 g) cerca de 198 calorias.
» Bisteca de porco: 1 unidade (100 g) possui cerca de 337 calorias.
» Costeleta de porco: 2 unidades (100 g) possui cerca de 483 calorias.
» Coxa de frango frita: 1 unidade (100 g) possui cerca de 144 calorias.
» Coxa de frango assada: 1 unidade com pele (100 g) possui cerca de 100 calorias e 1 unidade sem pele 98 calorias.
» Coxa de frango cozida: 1 unidade (100 g) possui cerca de 120 calorias.
» Fígado de boi frito: 1 fatia (100 g) possui cerca de 210 calorias.
» Filé de frango: 2 filés (100 g) possui cerca de 101 calorias.
» Filé mignon: 1 fatia (100 g) possui cerca de 140 calorias.
» Hambúrguer bovina: 1 unidade (56 g) possui cerca de 116 calorias.
» Hambúrguer de frango: 1 unidade (96 g) possui cerca de 179 calorias.
» Músculo cozido: 3 pedaços (100 g) possui cerca de 180 calorias.
» Patinho de boi assado: 3 fatias (100 g) possui cerca de 200 calorias.
» Peito de frango sem pele: 1 filé (100 g) possui cerca de 100 calorias.
» Picanha: 1 fatia (100 g) possui cerca de 287 calorias.

Frutos do mar e peixes

» Atum cru: 1 posta (100 g) possui cerca de 146 calorias.
» Bacalhau cozido: 1 porção (100 g) possui cerca de 100 calorias.
» Camarão cozido: 1 porção (100 g) possui cerca de 82 calorias.
» Camarão frito: 1 porção (100 g) possui cerca de 310 calorias.
» Casquinha de Siri: 1 unidade (200 g) possui cerca de 413 calorias.
» Caviar: 1 colher de chá (10 g) possui cerca de 24 calorias.
» Dourado: 1 posta (100 g) possui cerca de 88 calorias.
» Linguado assado ou grelhado: 1 filé (100 g) possui cerca de 90 calorias.
» Mariscos cozidos: 1 xícara de chá (100 g) possui cerca de 96 calorias.
» Mexilhão cozido: ½ xícara de chá (100 g) possui cerca de 79 calorias.
» Ostras: 3 unidades (100 g) possui cerca de 81 calorias.
» Pescada cozida: 1 filé (100 g) possui cerca de 97 calorias.
» Pintado grelhado: 1 posta (200 g) possui cerca de 208 calorias.
» Robalo: 1 posta (100 g) possui cerca de 72 calorias.
» Salmão assado ou grelhado: 1 posta (100 g) possui cerca de 292 calorias.
» Salmão cru: 1 filé (100 g) possui cerca de 211 calorias.
» Sardinha em óleo comestível: 4 unidades (100 g) possui cerca de 174 calorias.
» Sardinha em conserva com azeite: 3 unidades (100 g) possui cerca de 298 calorias.

Pães

» Baguete: 1 fatia grossa possui cerca de 70 calorias.
» Bisnaguinha: 1 unidade possui cerca de 45 calorias.
» Brioche: 1 unidade possui cerca de 210 calorias.
» Croissant: 1 unidade (60 g) possui cerca de 247 calorias.
» Panetone: 1 fatia (100 g) possui cerca de 283 calorias.
» Pão de centeio integral: 1 fatia possui cerca de 58 calorias.
» Pão francês: 1 unidade (50 g) possui cerca de 135 calorias.
» Pão de fôrma tradicional: 1 fatia possui cerca de 74 calorias.
» Pão de hambúrguer: 1 unidade (100 g) possui cerca de 278 calorias.
» Pão de hot-dog: 1 unidade (100 g) possui cerca de 286 calorias.
» Pão de queijo: 1 unidade (20 g) possui cerca de 68 calorias.
» Pão integral de trigo: 1 fatia(100 g) possui cerca de 261 calorias.

Massas e pizzas

» Espaguete comum cozido: 1 prato (160 g) possui cerca de 233 calorias.
» Lasanha: 1 porção (100 g) possui cerca de 139 calorias.
» Macarrão integral cozido: 1 prato (160 g) possui cerca de 195 calorias.
» Macarrão cozido: 1 xícara de chá (100 g) possui cerca de 154 calorias.
» Pizza alho e óleo: 1 fatia (140 g) possui cerca de 276 calorias.
» Pizza de calabresa: 1 fatia (140 g) possui cerca de 412 calorias.
» Pizza de catupiry com tomate: 1 fatia (140 g) possui cerca de 324 calorias.
» Pizza de frango com catupiry: 1 fatia (140 g) possui cerca de 305 calorias.
» Pizza de mussarela: 1 fatia (140 g) possui cerca de 304 calorias.
» Pizza margherita: 1 fatia (140 g) possui cerca de 275 calorias.
» Pizza portuguesa: 1 fatia (140g) possui cerca de 396 calorias.
» Pizza quatro queijos: 1 fatia (140g) possui cerca de 432 calorias.

Iogurtes

» Coalhada: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 52 calorias.
» Danoninho: 1 pote (65 g) possui cerca de 71 calorias.
» Iogurte com açúcar e mel: 1 copo (200 ml) possui cerca de 180 calorias.
» Iogurte desnatado light: 1 copo (200 ml) possui cerca de 88 calorias.
» Iogurte natural: 1 unidade (200 ml) possui cerca de 176 calorias.
» Iogurte natural light: 1 unidade (200 ml) possui cerca de 78 calorias.

Leites

» Creme de leite: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 37 calorias.
» Leite com chocolate: 1 xícara (200 ml) possui cerca de 222 calorias.
» Leite condensado: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 65 calorias.
» Leite de cabra: 1 copo (240 ml) possui cerca de 220 calorias.
» Leite de soja: 1 copo (240 ml) possui cerca de 120 calorias.
» Leite em pó desnatado: 2 colheres de sopa (40 g) possui cerca de 73 calorias.
» Leite em pó integral: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 90 calorias.
» Leite integral: 1 copo (240 ml) possui cerca de 150 calorias.
» Leite semidesnatado: 1 copo (240 ml) possui cerca de 115 calorias.

Queijos

» Catupiry: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 49 calorias.
» Cheddar: 1 fatia (30 g) possui cerca de 107 calorias.
» Cottage: 2 colheres de sopa (30 g) possui cerca de 55 calorias.
» Cream cheese light: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 38 calorias.
» Cream cheese tradicional: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 70 calorias.
» Gorgonzola: 1 porção (30 g) possui cerca de 119 calorias.
» Mussarela: 1 fatia (15 g) possui cerca de 17 calorias.
» Parmesão: 1 fatia (30 g) possui cerca de 121 calorias.
» Prato: 1 fatia (15 g) possui cerca de 53 calorias.
» Provolone: 1 fatia (15 g) possui cerca de 51 calorias.
» Queijo-de-minas: 1 fatia (30 g) possui cerca de 112 calorias.
» Ricota de leite integral: 1 fatia (30 g) possui cerca de 54 calorias.
» Requeijão cremoso: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 54 calorias.
» Requeijão cremoso light: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 36 calorias.
» Tofú: 1 porção (50 g) possui cerca de 68 calorias.

Ovos

»  Omelete: 1 porção (100 g) possui cerca de 170 calorias.
» Ovo de codorna: 1 unidade possui cerca de 33 calorias.
» Ovo de galinha cozido: 1 unidade possui cerca de 78 calorias.
» Ovo de galinha frito: 1 unidade possui cerca de 108 calorias.

Condimentos e adoçantes

» Açúcar branco refinado: 1 colher de chá (10 g) possui cerca de 40 calorias.
» Açúcar mascavo: 1 colher de chá (10 g) possui cerca de 36 calorias.
» Alho: 1 dente possui cerca de 7 calorias.
» Caldo de carne e de galinha: 1 tablete (12 g) possui cerca de 33 calorias.
» Cebola crua: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 6 calorias.
» Cheiro verde: 1 maço possui cerca de 4 calorias.
» Extrato de tomate: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 14 calorias.
» Ketchup: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 20 calorias.
» Molho Inglês: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 5 calorias.
» Mostarda: 1 colher de chá (10 g) possui cerca de 8 calorias.
» Pimenta-do-reino: 1 colher de chá (6 g) possui cerca de 1 caloria.
» Sal branco refinado: 1 colher de chá (6 g) possui 0 calorias.
» Vinagre: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 3 calorias.

Cremes e molhos

» Branco: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 28 calorias.
» Maionese: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 141 calorias.
» Molho de iogurte: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 21 calorias.
» Molho rose: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 135 calorias.
» Molho de tomate caseiro: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 10 calorias.

Gorduras e óleos

» Azeite-de-dendê: 1 colher de sopa (10 g) possui cerca de 89 calorias.
» Azeite de oliva: 1 colher de sopa (10 g) possui cerca de 90 calorias.
» Banha de galinha: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 126 calorias.
» Banha de porco industrializada: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 180 calorias.
» Gordura vegetal hidrogenada: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 180 calorias.
» Manteiga com sal: 1 colher de sopa (10 g) possui cerca de 77 calorias.
» Margarina: 1 colher de chá (10 g) possui cerca de 74 calorias.
» Óleo de algodão, girassol, milho, soja peixe: 1 colher de sopa (10 g) possui cerca de 90 calorias.

Embutidos

» Apresuntado: 1 fatia (15 g) possui cerca de 22 calorias.
» Linguiça calabresa: 1 porção (100 g) possui cerca de 300 calorias.
» Linguiça de frango: 1 porção (100 g) possui cerca de 166 calorias.
» Linguiça de peru defumada: 1 porção (100 g) possui cerca de 148 calorias.
» Linguiça toscana: 1 porção (100 g) possui cerca de 255 calorias.
» Mortadela: 1 fatia fina (15 g) possui cerca de 41 calorias.
» Mortadela de frango: 1 fatia fina (15 g) possui cerca de 20 calorias.
» Peito de peru defumado: 1 fatia (15 g) possui cerca de 14 calorias.
» Presunto cozido: 1 fatia (15 g) possui cerca de 18 calorias.
» Salaminho: 1 fatia pequena (2,5 g) possui cerca de 10 calorias.
» Salsicha: 1 unidade (50 g) possui cerca de 114 calorias.

Biscoitos e bolachas

» Água e sal: 1 unidade possui cerca de 32 calorias.
» Biscoito integral de trigo: 1 unidade (15 g) possui cerca de 28 calorias.
» Cream Cracker: 1 unidade possui cerca de 31 calorias.
» Biscoito de Maisena: 1 unidade possui cerca de 20 calorias.
» Recheado chocolate: 1 unidade possui cerca de 72 calorias.

Chocolates e doces

»  Chocolate meio-amargo: 1 unidade (200 g) possui cerca de 1.074 calorias.
» Chocolate ao leite: 1 unidade (200 g) possui cerca de 1.044 calorias.
» Chocolate em pó solúvel: 1 colher de sopa (6 g) possui cerca de 22 calorias.
» Chocolate branco: 1 unidade (30 g) possui cerca de 170 calorias.
» Trufas: 1 unidade (20 g) possui cerca de 89 calorias.
» Amendoim com chocolate: 1 colher de sopa (40 g) possui cerca de 140 calorias.
» Arroz-doce: 1 porção (100 g) possui cerca de 164 calorias.
» Bomba de chocolate: 1 unidade (80 g) possui cerca de 187 calorias.
» Brigadeiro: 1 unidade (30 g) possui cerca de 96 calorias.
» Cajuzinho: 1 unidade (12 g) possui cerca de 102 calorias.
» Canjica: 1 xícara de chá (200 g) possui cerca de 226 calorias.
» Cocada: 1 unidade possui cerca de 55 calorias.
» Doce de leite: 1 fatia (50 g) possui cerca de 158 calorias.
» Geleia: 1 colher de sobremesa (15 g) possui cerca de 36 calorias.
» Marmelada: 1 fatia (100 g) possui cerca de 264 calorias.
» Mousse de chocolate: 1 taça (150 g) possui cerca de 333 calorias.
» Paçoca: 1 unidade (30 g) possui cerca de 114 calorias.
» Pamonha: 1 unidade possui cerca de 135 calorias.
» Pavê: 1 fatia (100 g) possui cerca de 200 calorias.
» Pé-de-moleque: 1 unidade (20 g) possui cerca de 46 calorias.
» Rapadura: 1 pedaço (50 g) possui cerca de 84 calorias.
» Gelatina: 1 porção (100 g) possui cerca de 68 calorias.

Cereais e farinhas

» Aveia em flocos: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 50 calorias.
» Farinha de amendoim: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 56 calorias.
» Farinha de arroz: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 53 calorias.
» Farinha de aveia-crua: 1 colher de sopa (15 g): possui cerca de 57 calorias.
» Farinha de fubá de milho: 1 colher de sopa (20 g) possui cerca de 69 calorias.
» Farinha de mandioca: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 54 calorias.
» Farinha de milho integral: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 30 calorias.
» Farinha de rosca: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 54 calorias.
» Farinha de trigo: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 54 calorias.
» Germe de trigo: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 55 calorias.
» Maisena: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 52 calorias.
» Malte em pó: 1 colher de sopa (15 g) possui cerca de 56 calorias.

Bebidas

» Café com açúcar: 1 xícara de 50 ml possui cerca de 33 calorias.
» Café sem açúcar: 1 xícara de 40 ml possui 3 calorias.
» Cerveja: 1 lata de 350 ml possui cerca de 147 calorias.
» Vodka: 1 cálice de 20 ml possui cerca de 48 calorias.
» Coca-Cola: 1 lata de 350 ml possui cerca de 137 calorias.
» Coca-Cola Light: 1 lata de 350 ml possui cerca de 1,5 calorias.
» Guaraná: 1 copo de 240 ml possui cerca de 75 calorias.
» Guaraná diet: 1 lata de 350 ml possui cerca de 4 calorias.
» Sprite: 1 lata de 350 ml possui cerca de 115 calorias.
» Sprite diet: 1 lata de 350 ml possui cerca de 5 calorias.

Dicas importantes

Está assustado com a quantidade de informações, não é mesmo? Mas se todo o esquema não for montado detalhadamente algo poderá dar errado no meio do caminho, como a demora na obtenção de resultados, efeito sanfona, etc. Portanto, mantenha a calma!

Para montar a dieta, conte com a ajuda de programas que contenham planilhas. Assim será mais fácil organizar todas as informações e saber tudo o que está consumindo naquele dia ou semana.

Se não tiver uma balança de precisão ou tradicional para fazer a medição dos alimentos, tente associar as quantidades em gramas com porções em colheres, xícaras, forminhas, etc.

Ferritina alta: o que comer?

A ferritina é uma proteína do corpo humano responsável pelo armazenamento e liberação de ferro de forma controlada no organismo. Praticamente todos os seres vivos tem a capacidade de produção dessa proteína, como por exemplo, as plantas, bactérias e animais.

Para o ser humano a ferritina funciona como um elemento regulador contra o déficit e sobrecarga de ferro. O ferro é um elemento essencial para que o corpo humano funcione de forma adequada, pois este mineral é indispensável para formação da hemoglobina, a qual está presente nos glóbulos vermelhos e tem a função de fazer o transporte de oxigênio por todas as partes do corpo.

Caso haja uma deficiência de ferro no organismo várias complicações médicas podem vir a surgir. Para fazer o controle e a medição dessa proteína é necessário fazer o exame de ferritina, que apontará uma análise sobre as reservas de ferro que o corpo tem.

Observação: Os órgãos que apresentam a maior quantidade de ferritina são o baço, a medula óssea e o fígado.

O feijão é fonte de ferro.
Feijão.
(Foto: Reprodução)

A ferritina geralmente se eleva quando o paciente tem gripe, pneumonia, câncer, gastroenterite ou simples resfriados, pois se trata da presença de um processo inflamatório agudo e crônico dentro do sistema imunológico.

Nesses casos, pode acontecer dos níveis de produção de ferritina se triplicarem sem ocorrer aumento de ferro no corpo.

Quando se tem os níveis de ferritina altos é necessário fazer mudanças imediatas nos hábitos alimentares e dietas. Entretanto, os alimentos com ferro, como a carne, lentilha e feijão não são os únicos vilões neste processo.

Várias condições metabólicas propiciam um descontrole na capacidade do fígado lidar com o metal, como por exemplo, a hepcidina, um hormônio responsável por este controle. Já a frutose (um tipo de açúcar), geralmente compromete o funcionamento regular do órgão, aumentando assim os níveis de ferritina, como nos de ácido úrico, de gordura intrahepática e causa também uma resistência a insulina.

Dieta recomendada para redução da ferritina:

  • Dieta com no máximo 7% de valor calórico proveniente de gordura saturada.
  • Ingerir quantidade menor de frutose.
  • Consumir carboidratos com baixo índice glicêmico.
  • Nível controlado de sódio.
  • Consumir no mínimo 30 gramas de fibras por dia.
  • Controle na quantidade de ferro ingerida.
  • Inserir chá verde e alimentos ricos em cálcio na alimentação.
  • Suplementação de vitaminas E e D.
  • Oferta de antioxidantes caso necessário.
  • Restrição maior quanto ao consumo de bebidas alcoólicas.
  • Indicação de exercícios aeróbicos e resistidos.
  • Uso de substâncias como silimarina, cafeína e cúrcuma.
  • Não usar panela de ferro para preparar refeições.

Dieta cetogênica hipertrofia

A hipertrofia é um processo feito a base de uma alimentação regrada que visa enxugar a gordura localizada do corpo. Ela é mais adaptada por nutricionistas que orientam praticantes de atividade física intensa que precisam queimar a gordura e transformar um corpo em um elemento composto apenas por músculos.

A dieta cetogênica nesse processo é fundamental, isso porque elimina totalmente o acúmulo de gorduras obtidas através de uma alimentação baseada em carboidratos, intensificando o processo de queima de gordura pelo controle alimentar composto somente por proteínas.

Como funciona a dieta?

A cetogênica foi criada por um médico americano chamado Dr. Robert Atkins. O processo criado pelo mesmo visa orientar atletas que desejam chegar a hipertrofia fazendo com que eliminem o carboidrato e priorize dentro da alimentação, alimentos ricos em proteínas + gorduras boas. Resultado disso é preferencialmente a criação de massa magra.

Essa rapidez e resultado eficiente é que o torna a cetogênica uma dieta mais completa e causadora do impedimento do acumulo de gordura. Quando seguimos um plano alimentar que não retira boa parte dos carboidratos, o processo de emagrecimento costuma ser menos eficaz, já que estará ingerindo carboidrato que se transformará em gordura e apenas parte dele estará sendo queimado durante o treino.

Esse é um dos pontos que levam o fracasso de algumas dietas, já que a demora é grande e a paciência para chegar aos resultados é curta. O processo de emagrecimento tem como objetivo deixá-lo com:

  • Um corpo magro
  • Secar a gordura
  • Criação de músculos
  • Manter a massa magra

O que faz um corpo entrar em processo de acumulo de gordura?

A resposta para essa pergunta está voltada inteiramente para os carboidratos. O que realmente faz o processo de ganho de peso é necessariamente o carbo e não as gorduras, como estamos acostumados a acreditar. Sobre todos os carboidratos, os refinados são os mais prejudiciais.

Existem tipos diferentes de carboidratos que podem levar ao acumulo de gordura mais rápido, como por exemplo todos os alimentos feitos a base de farinha de trigo, bem como:

  • Bolos
  • Pizza
  • Doces
  • Biscoitos
  • Massas
  • Pães

E também cereais, como:

  • Arroz

Todos esses e outros mais, sem exceção, devem ser retirados de sua dieta com força total. Quando deixa de se alimentar de forma que coloque o corpo em modo de queima, começa a acumular, esse é o resultado da ingestão de carboidratos de forma desregrada.

Quanto devo comer de proteínas?

Essa é a única dieta que não visa quantidades. Não há necessidade de contagem de calorias, estipular quantidade ingerida e nada relacionado. Está baseada apenas em comer o que é certo, independente do quanto estará sendo ingerido. As refeições do cardápio costumam ser as mais saborosas.

Quer dizer que eu não posso comer carboidrato de jeito nenhum?

Não. Você poderá fazer ingestão de carbos, contudo, é importante que seja de forma adequada. Explicaremos a seguir como prosseguir dentro da dieta sem agredir a saúde e se mantendo saudável.

A dieta cetogênica é feita por etapas, começando desde de um ponto mais intenso até chegar num período onde haja a possibilidade de ingerir carboidratos diariamente, vejamos a seguir:

1° etapa – A primeira etapa consiste em cortar todos os tipos de alimentos que possam ser ricos em carboidratos. Não é permitido de forma alguma a ingestão de alimentos que contenham carbos refinados ou que sejam massudos, independente se esses são frutas, verduras ou legumes.

Esse período deve durar cerca de 1 a 3 semanas, de acordo com o que for suportado por cada pessoa. Seu cardápio deve estar baseado apenas em:

Os peixes são alimentos ideais para a primeira etapa da dieta, já que são fonte de proteínas e também de ômega 3.
Deve-se ingerir alimentos ricos em proteínas (Foto: Reprodução)
  • Carnes
  • Queijos
  • Ovos
  • Laticínios
  • Legumes
  • Castanhas
  • Peixes
  • Frango
  • Azeite
  • Presuntos
  • Patês
  • Bacon
  • Peito de peru

Toda sua alimentação deve ser exclusivamente organizada nesses tipos de alimentos.

2° etapa – Período em que se deve começar a ingerir o carboidratos, esse deve durar entre 2 à 4 semanas. Tendo um cardápio equilibrado e com ingestão mínima de carboidratos. Acrescente aos poucos a batata doce, lentilha, alimentos integrais como pães, arroz e massas, entre outros.

Lembrando que essa etapa é uma das mais importantes, nesse período poderá decidir continuar com o acréscimo de carboidratos ou até mesmo interromper por mais uma ou duas semanas. Dependerá somente do seu objetivo. É bom lembrar que exagerando “na dose” seu corpo acabe ficando desnutrido, alimente-se corretamente para que isso não ocorra.

3° etapa – Por fim e não menos importante que as demais, começará a ingerir carboidratos refinados também. Mas é bom lembrar que eles não devem ser ingeridos diariamente. Pelo contrário, deixe-os apenas para momentos especiais. Normalmente continue sua dieta a base de carboidratos de baixo índice glicêmico.

Observações finais

A desnutrição pode ser uma consequência e um problema quando estamos tratando da dieta cetogênica, de qualquer forma, o mais importante é que esteja sendo acompanhado por um profissional dessa área da saúde. A desnutrição pode causar baixa de imunidade e o desenvolvimento de doenças.

Outro ponto indispensável a seu conhecimento é que não deve haver ingestão de bebida alcoólica nesse período. O álcool encontrado nas bebidas é o principal carboidrato que deve evitar no processo, também é importante que durma bem, tenha uma vida ativa com relação a atividades físicas e faça ingestão de ao menos dois litros de água diariamente.

A dieta cetogênica é um processo de emagrecimento que deve ser usado para o bem do seu corpo. Se em qualquer momento estiver agredindo-o ou afetando-o de modo geral, é importante que procure interromper o processo. Além disso, algumas pessoas com quadros clínicos peculiares não devem fazê-la, converse com um profissional da área da saúde e nutrição.

Açúcar mascavo engorda mais

O açúcar mascavo é muito comparado, assim como o açúcar comum, também conhecido como açúcar cristal. Embora sejam categorizados de formas distintas, eles possuem basicamente a mesma forma de preparo e é provindo da sacarose, o que lhe dá uma cor diferente e caramelada, resultado do melaço.

O melaço é um processo que acaba por ocorrer devido ao tratamento diferente, o produto costuma ser mais espesso e líquido. É derivado da beterraba açucareira, também o encontraremos na cana-de-açúcar, ganha esse formato e principalmente tal cor devido as cubas de extração dos açúcares.

Embora sejam igualmente fabricados, com apenas algumas particularidades, podemos afirmar que o açúcar mascavo é mais saudável e engorda menos que o açúcar comum. O melaço encontrado no mascavo é carregado de nutrientes que são, essencialmente, importantes para nosso organismo como:

O açúcar mascavo é recomendado como substituição do açúcar comum.
Açúcar mascavo (Foto: Reprodução)
Créditos da imagem: http://blogdoacucar.blogspot.com.br
  • Carboidratos
  • Magnésio
  • Cobre
  • Ferro
  • Vitaminas do grupo B

Contudo, esses produtos e elementos não podem ser tão relevantes, já que se encontram em proporções minúsculas. Contudo, quando comparado ao açúcar branco (e outros tipos de açúcares), constataremos que o branco é um produto químico e não natural, como o mascavo.

Isso porque em sua composição encontraremos cerca de 99% de pura sacarose, lembrando que ele é provindo somente da beterraba açucareira ou também da cana-de-açúcar. O grau do açúcar branco quando o relacionamos com a quantidade de sacarose podemos afirmar que não possui nenhum tipo de benefício ou elemento nutritivo ao corpo.

Enfim, qual é o que engorda mais?

Se levarmos em consideração alguns fatores nutricionais, como por exemplo, a quantidade de calorias, poderemos afirmar que o açúcar mascavo possui um percentual abaixo do açúcar comum e branco. Para se ter uma ideia, o açúcar mascavo tem cerca de 375 calorias, enquanto o açúcar branco 397 calorias.

Contudo, é possível que haja maior densidade na hora de embalá-lo, isso também pode gerar uma certa alteração em seu conteúdo. De qualquer forma, quando comparados, é possível afirmar sem sombra de dúvidas que o açúcar mascavo engorda quando ingerido em grandes quantidades.

Ele deve ser dosado, bem com o açúcar comum. Seus nutrientes são importantes para o nosso organismo, diferente do açúcar comum que não apresenta nenhum benefício. A grande dica é não exagerar nas doses, dessa forma manterá uma silhueta mais afinada e afetará menos sua saúde.

Lipo nos braços, quanto custa?

A lipoaspiração é um dos procedimentos cirúrgicos mais comuns no Brasil. Ela consiste na retirada da gordura localizada em diferentes pontos do corpo, incluindo:

  • Abdômen
  • Glúteos
  • Coxas
  • Braços
  • Culote

Esses comuns reservatórios de gordura costumam incomodar muitas mulheres, fazendo com que optem pela lipoaspiração nos braços. Lembrando que esse método não é recomendado para grandes quantias de gordura, pelo contrário, ela deve ser usada somente em casos de pouco excesso.

Geralmente é uma opção para pessoas que malham com frequência, e por algum motivo, não conseguem queimar a gordura localizada ou até mesmo não estão dispostas a gastar mais anos de malhação.

Lipoaspiração nos braços

A lipo nos braços consiste na eliminação da flacidez.
Lipoaspiração nos braços (Foto: Reprodução)
Créditos da imagem: http://www.oficinadamoda.com.br/

Um dos tipos de lipoaspiração que vem se tornando mais comum são no braços. Depois de retirar a gordura que esteve localizada na região do abdômen, possivelmente haverá desproporcionalidade nas demais áreas, como por exemplo nos braços.

O processo consiste no mesmo tratamento, retirada da mesma com uma agulha específica. Eliminando o volume presente naquela região e melhorando a aparência como um todo. Apesar de ser magro, é possível que esse tipo de procedimento possa vir a ser necessário.

Hipoteticamente, vamos supor que uma paciente apresente cerca de 100 células gordurosas na região dos braços e 1000 na região do abdômen, engordando apenas 1 grama, será evidente o volume de 1kg na região do abdômen e 100 gramas na região dos braços. 

O processo cirúrgico consiste em:

  • Anestesia  local com sedação
  • De 2 a 5 horas de duração
  • De 12 e 24 horas internada sob observação

Pré-operatório – realização de exames laboratoriais e suspensão do uso de medicamentos

Pós-operatório – uso de curativo e malha compressora

Tempo de recuperação –  de 7 a 10 dias

Com a cirurgia nos braços, é possível eliminar aquela flacidez no músculo do “tchauzinho”. Somente pessoas obesas não estão dentro dos parâmetros cirúrgicos, isso porque o risco é muito maior.

Custos

O preço da cirurgia está entre R$2250, tendo em vista a possibilidade de que haja maiores custos com relação a hospitais e exames recomendados.

Cuidados antes de realização a operação

Procure sempre clínicas de sua confiança, não confie em consultórios que cobram valores muito abaixo do mercado. Esse é um dos primeiros indicativos de que algo está fora dos padrões de confiabilidade. Leia mais sobre o assunto antes de ir à mesa de operação e também tenha hábitos saudáveis.

É preciso que se mantenha ativo, com uma alimentação saudável e peça orientações a seu médico sobre como trocar seus curativos. Visite o médico sempre que sentir qualquer desconforto ou dor na região onde foi realizada a cirurgia.

Como fortalecer o joelho com artrose?

Os joelhos são uma das partes que mais levam impactos diariamente. Para que a artrose não seja desenvolvida ou para que os quadros da doença melhorem é indicado que o paciente mantenha um treino de exercícios que podem fazer toda a diferença.

Eles são capazes de causar o fortalecimento dessa região e melhorar as condições do problema. Estima-se que o tempo correto para a prática seja de, ao menos, 3 vezes por semana com séries de 20 repetições. Lembrando da importância do minuto de descanso.

Os exercícios costumam ser prescritos por um terapeuta, de forma que atenda de preferência a sua necessidade em específico, contudo denotaremos abaixo os mais comuns:

Exercícios de pilates

Os exercícios de pilates são interessantes por um motivo simples: eles pressionam impacto sobre a região dos joelhos, utilizando alguns materiais auxiliadores como a bola ou pesos moderados. As atividades consistem especialmente em deitar sobre o chão (com o uso do colchonete), posicionar as mãos ao lado do corpo e elevar a região do glúteo.

Exercício para ser feito em casa

Também com o auxílio de um colchonete você deve se deitar sobre o chão, esticar uma perna e elevar vagarosamente a outra (lembrando que deve ser de pouca altura). Repita o exercício com ambas as pernas, recomendado 3 sessões de 20 repetições cada.

Você também poderá se sentar sobre o colchonete, posicionar ambas as mãos ao lado do corpo e flexionar apenas uma perna. Com a outra estique o máximo que puder fazendo pressão com os joelhos para baixo. Repita o processo 3 vezes de 20 com as duas pernas.

Exercícios não recomendados 

  • Corrida
  • Step
  • Musculação
  • Lutas marciais
  • Salto com vara

De forma alguma opte por algum desses, eles causam impacto excessivo na região do joelho e costumam ser agravantes.

Os joelhos precisam de cuidados.;
Joelhos (Foto: Reprodução)
Créditos da imagem: http://amadurecendocomsaude.blogspot.com/

Exercícios leves recomendados

  • Caminhada
  • Ciclismo

Ambos melhoram o funcionamento das regiões do joelho, isso porque fortalecem sem causar nenhum tipo de pressão sobre essa área. Também são recomendados para pessoas que possuem artrose e estão acima do peso.

Observações

As recomendações aqui descritas não fazem substituições da consulta a um especialista. É possível que sua lesão seja gravíssima e não permita a prática de nenhuma dessas atividades, por isso, procure seu médico e peça orientações precisas de acordo com o seu caso.

Quanto mais há o fortalecimento da região do joelho, menos será necessário a efetuação da cirurgia. Se possível, converse com um profissional instrutor na área de educação física e peça para que faça a montagem de um treino adequado. Em pouco tempo terá joelhos mais fortalecidos.

Benefícios dos exercícios

  • Fortalecimento do joelho
  • Aumento da densidade óssea
  • Diminuição da dor

Quando não houver reclamações quanto as dores, os níveis de intensidade poderão ser mais elevados. De qualquer forma, esteja sempre mantendo contato com seu médico. Um profissional é quem determinará suas necessidades. Esse texto não faz substituição de orientações clínicas.

Formas de alongamento e aquecimento

O alongamento e o aquecimento do corpo antes da atividade física é extremamente importante. Isso devido a vários fatores corporais, bem como a preparação dos músculos para o recebimento de atividade física intensa. Deixando-o em ponto para que não ocorra efeitos colaterais maléficos.

Por exemplo: Suponhamos que você pule a parte do alongamento + aquecimento e vá diretamente à musculação. Naturalmente, seu corpo reclamará, já que não estava esperando tal atividade. Quando há ambas formas de preparo, o cérebro logo identifica e prepara-o para a carga que já costuma usar.

Pré-treino

Muita gente fica em dúvida sobre a real veracidade com relação ao alongamento + aquecimento antes do treino. Além de fazer o preparo correto para o seu corpo, ele ajuda a abrir a musculatura para o recebimento do exercício físico. Dessa forma, será muito mais fácil evitar lesões e relacionados.

Pós treino

Da mesma maneira, o alongamento + aquecimento pós treino indica que o corpo entrará em processo de descanso (geralmente ocorrido em 24 horas ou 1 dia), esses mesmos métodos podem ser eficientes também no combate a possíveis lesões e ajuda a equilibrar o corpo para o descanso.

Formas de alongamento

Alongamento é uma sucessão de “exercícios físicos” que permitem esticar a musculatura. O processo é importante para o preparo do corpo (como já dito) e também para a melhoria da prática do exercício físico. Geralmente são ensinados em escolas (aulas de educação física), academias e outros ambientes relacionados a atividade física ou bem estar.

  • Panturrilha empurrando a parede
  • Parte anterior da perna (estilo jogador de futebol)
  • Parte posterior da perna com as pernas afastadas
  • Peitoral no batente da porta
  • Bíceps com a mão esticada na parede
  • Ombros com braço cruzando à frente do tórax
  • Tríceps com cotovelo atrás da cabeça

Exemplos comuns (principalmente antes das aulas de ioga):

Formas fáceis de alongar-se antes do treino.
Alongamento (Foto: Reprodução)

Formas de aquecimento

O aquecimento, por sua vez, é também o processo de preparo do corpo (com exercício físico) para o recebimento de um exercício mais pesado. Por exemplo, é comum que ao chegar na academia, antes de mais nada você se alongue e logo depois vá praticar um exercício aeróbico.

Mas… Por quê?

A resposta para essa pergunta é muito simples. Necessariamente nessa ordem alongamento + aquecimento, você acaba transformando o estado do seu corpo, consequentemente o metabolismo. Quem malha pela manhã, o organismo ainda “dorme”, quem malha pela tarde ou noite o organismo tende a estar “parado”. Então, ative-o.

O costume de praticar atividade física, ajuda a fazer com que seu corpo comece a trabalhar para o esforço físico exatamente no mesmo horário que está “programado”, mas da mesma forma é indispensável que haja o aquecimento, já que ele também é determinante no aparecimento de lesões ou demais problemas.

  • Corrida leve
  • Caminhada
  • Ciclismo
  • Aeróbicos em geral

Qualquer um destes faz o processo de preparação de que tanto falamos no decorrer deste artigo. É também interesse que durante a prática de corrida leve ou caminhada, você faça movimentos com pescoço, ombros, cotovelos, quadril, joelhos e tornozelos, faça a rotação em continuidade com o processo.

Dessa forma, em pouco tempo (estima-se que 10 à 20 minutos) a musculatura já estará apta a prática de maiores intensidades físicas. Basta ter um pouco de paciência e muita disposição. Não deixe de realizar o alongamento, nem o aquecimento, eles protegem sua saúde muscular.